11 de novembro de 2014

4
Minhas aulas estão acabando, e sem mais matéria para passar a minha professora de português decidiu perguntar a cada um o que queríamos ser quando crescesse. Pensando um pouco nisso, essa frase me chamou atenção. Por que todos perguntam o que você quer ser, mas não o que você vai ser?
É como se eles não acreditassem, mesmo não sabendo disso, ao perguntarem.
Todos querem fazer a diferença no mundo de qual quer jeito, conseguir algum destaque, mas são poucos os que chegam lá.
Onde começa a linha que separa o possível do impossível? Onde começa a linha que separa o início do fim? Tendo em vista que provavelmente metade das pessoas da minha sala não vão fazer o que disseram por falta de chance, foco ou motivação e talvez eu seja uma delas. Talvez meu sonho seja muito distante pra mim, mas sempre podemos esticar um pouco mais essa linha e decidirmos que vamos fazer e não o que podemos, e mesmo que esses sejam sonhos que só ocupem o meu tempo, acho que terá valido a pena.

"Coragem não é ausência do medo, é no entanto a percepção de que algo é mais importante que o medo. Os corajosos podem não viver para sempre, mas os cautelosos, não vivem nada." -O diário da princesa.